ESTRUTURAS DE CONTENÇÃO

A escolha da solução técnica mais adequada numa obra de contenção periférica de uma escavação, depende fortemente das características dos terrenos assim como das condições de vizinhança da obra, e isso tem potencializado a concepção e o desenvolvimento de soluções “chave-na-mão”, representando, por um lado, um desafio para a GTF e, por outro, uma importante vantagem para o cliente.

É comum a utilização de tecnologias diversas, simples ou combinadas, tais como, as contenções (muros ou cortinas ancoradas), cortinas de estacas ou de microestacas, paredes diafragma, estacas prancha, podendo as mesmas ser ancoradas com elementos provisórios ou permanentes.

Para a GTF, os trabalhos de instrumentação e de monitoramento têm um papel relevante nas estruturas de contenção, pois permitem o controle e a avaliação contínua de eventuais deformações, seja da estrutura da contenção ou das estruturas existentes e adjacentes à obra, não só na fase da sua execução, como também, no caso de estruturas de contenção definitivas ou permanentes, ao longo da sua vida útil.